Fundamentos de epidemiologia: desenho de estudo

Quando se fala em hierarquia de evidências, o primeiro tópico que me vem a mente é o desenho do estudo. Nesse sentido, uma das áreas que mais se desenvolveu no aspecto de sistematização do delineamento metodológico foi a epidemiologia, pois seus desenhos são bem definidos e hoje temos diretrizes para relatos destes estudos. Você pode conhecer mais sobre isso na Rede Equator, que é uma iniciativa para melhorar a qualidade dos relatos das pesquisas em saúde e promover a transparência.

O ideal é utilizá-las no ensino e no estudo da epidemiologia para melhorar a compreensão da organização da informação do método epidemiológico.

Hierarquia de evidências em ordem decrescente

  • Revisão de revisão sistemática
  • Revisão sistemática e metanálise
  • Ensaio clínico randomizado
  • Estudo de coorte
  • Estudo caso-controle
  • Estudo seccional/transversal
  • Estudo ecológico
  • Relato de caso/série de casos

Nos próximos posts comentarei cada um deles e linkarei aqui. Neste post, farei uma visão geral tipo sumário.

Estudos descritivos

  • Relato de caso
  • Série de casos
  • Estudo seccional/transversal

Estudos analíticos

Observacionais

  • Estudo caso-controle
  • Estudo de coorte

Experimentais

  • Ensaio clínico randomizado
  • Ensaio de campo ou comunitário

De maneira geral, o desenho do estudo deve estar declarado na seção método, no título, no resumo e nas palavras chave para que tenha possibilidade de recuperação da informação. Infelizmente, isso muitas vezes não acontece. Não é declarado e isso reflete na qualidade do relato da pesquisa.

Uma dica para saber o desenho do estudo quando ele não é declarado na descrição do método, é verificar como foi realizada a seleção dos participantes da pesquisa. Como a informação foi obtida. Cada desenho tem a sua estratégia. Vamos falar disso em cada desenho.

Veja este artigo educativo sobre a classificação

Classification of epidemiological study designs 

Como você identifica o desenho de estudo no relato da pesquisa?

Photo by Diana Bode on Unsplash

Juliana Reis

Enfermeira, especialista em informação científica, mestre em saúde materno infantil. Tem interesse em Práticas Integrativas, Saberes Tradicionais, Ciência e Arte, visualização de dados, gamificação, translação do conhecimento, ciência de implementação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: