O blog científico

Eu já tive vários blogs antes deste, de diversos assuntos, como por exemplo: fotografia, poesia, música, viagens, exposição de arte e alimentação. Também acompanho blogs desde os anos 2000. Ter um blog me ajudou a construir uma memoria digital, uma rede de contatos que não conheceria se eu não tivesse presença na web, aperfeiçoou algumas habilidades como edição, fotografia e principalmente melhorou a minha visão sistêmica.

No caso do blog científico, eu me inspirei no Jonathan Gray, James Grecian, Steven J. Davis, Markreed e muitos outros.  Ter um canal para divulgar meu trabalho, exercitar a escrita científica e ainda construir um repositório sobre assuntos que tenho interesse. Parece ser bem gratificante e trabalhoso. Sim, é.  A atitude observadora do cotidiano é super estimulada para composição da pauta. O interesse em divulgação científica,  inserção no campo de conhecimento com a visão mais ampla, e disposição para organizar e preservar a memoria do período dedicado ao estudo.

Por onde começar?

  1. Defina sua área de interesse, relacionada com a sua pesquisa.
  2. Descreva o público que você deseja alcançar.
  3. Escolha tópicos ou temas que você quer publicar. Procure temas amplos para criarem vinculação com as palavras chave. Estas sim, precisam ser específicas.
  4. Selecione sua produção científica.
  5. Escreva um perfil descritivo das pessoas que escreverão no blog.
  6. Organize uma pauta e defina os dias das postagens.
  7. Veja outros blogs que você gosta e para se inspirar.
  8. Utilize uma plataforma específica para blogs científicos como a  Hypothese

hypotheses_baselineEN

Selecionei esta apresentação do LSE Impact Blog para ajudar nesse processo.

Juliana Reis

Enfermeira, especialista em informação científica, mestre em saúde materno infantil. Tem interesse em Práticas Integrativas, Saberes Tradicionais, Ciência e Arte, visualização de dados, gamificação, translação do conhecimento, ciência de implementação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: